Jovem vende chocolate no sinal para conseguir pagar faculdade de medicina

95-Fabio-Cavalcanti-medicina-vende-chocolate-farol-noticiapopular-02
817 0

História de Fábio Cavalcanti de Santos ganhou destaque após foto ser compartilhada. Fábio Cavalcanti, de 24 anos e morador de Santos no litoral paulista, sempre sonhou em cursar medicina.

A história desse jovem comoveu as redes sociais esta semana,  Apesar de não passar por dificuldades financeiras, resolveu ir as ruas para realizar seu sonho. “Começou em fevereiro do ano passado, quando fui demitido e precisava de uma solução para pagar a pensão do meu filho. Deu tudo muito certo, cumpri as minhas obrigações e, com isso, vi uma oportunidade de conseguir dinheiro para realizar o meu sonho de entrar na faculdade”, conta.

Inicialmente, Fábio vendia balas e, segundo ele, recebia diversas propostas de emprego. No entanto, nenhuma delas foi suficientemente boa. “Hoje, um salário inicial em uma empresa varia entre R$ 1.000 e R$ 1.500. Para mim não é vantajoso”, explica. Após meses vendendo balas no semáforo, o jovem teve a ideia de produzir chocolates. Desde então, vem contando com a ajuda a mãe. “Trabalhei em uma fábrica e tive a ideia de melhorar o produto que fazia lá. O chocolate fez sucesso e, desde então, venho mantendo essa estratégia. Faço a produção em casa, das 7h às 16h, e, por volta das 17h, vou para a rua vender os produtos”, explica.

95-Fabio-Cavalcanti-medicina-vende-chocolate-farol-noticiapopular-03A história de Fábio veio parar na internet quando na semana passada, uma moradora registrou o momento e decidiu compartilhar em uma rede social. A postagem já atingiu mais de 48 mil “curtidas” e 11 mil compartilhamentos, até agora. A esposa de Fábio foi quem o convenceu a entrar na brincadeira: “Se eu falar que não imaginava que a minha história fosse parar na TV ou ficasse conhecida, estaria mentindo. Mas eu não queria esse tipo de fama, não era a minha intenção. Pensei um pouco melhor, e percebi que isso pode ser bom para divulgar as minhas vendas”. “Sempre tive que trabalhar para conquistar as coisas. Trabalho desde os 11 anos e espero realizar esse sonho. Conto com a ajuda de muitas pessoas. São elas que me fazem querer continuar”, agradeceu ao fim.

Fonte: G1.
In this article

Join the Conversation